CLIPPING

Dos 3,9 milhões de participantes, 0,15% tiveram notas com inconsistência

21/01/2020 08:26

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) identificou inconsistências nas notas de 5.974 participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, o que representa 0,15% do total de presentes (3,9 milhões). Os resultados foram atualizados na tarde desta última segunda-feira, 20 de janeiro, na Página do Participante e no aplicativo do Enem. A abertura do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) está confirmada para esta terça-feira, e o prazo para inscrição será estendido até o próximo domingo, 26. O resultado do Sisu sairá no dia 28.

Os casos se concentram em quatro municípios: Viçosa, Ituiutaba e Iturama, em Minas Gerais; e Alagoinhas, na Bahia. A discrepância entre o número de acertos e a nota divulgada inicialmente é consequência de uma associação equivocada entre a cor do Caderno de Questões e o gabarito correspondente. Não houve alteração nas notas da redação.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, apresentou um balanço do processo de revisão durante coletiva de imprensa na sede da autarquia, em Brasília. “Ao tomar conhecimento da inconsistência, atuamos com transparência e agilidade. Acionamos, imediatamente, a gráfica e o consórcio aplicador para identificação da origem do ocorrido. Montamos uma força-tarefa para que todas as providências fossem tomadas sem prejuízo a qualquer participante e ao cronograma do Sisu”, afirmou.

Força-tarefa – O Inep teve conhecimento da inconsistência no mesmo dia em que divulgou os resultados. Já na noite de sexta-feira, 17, foi instaurada uma força-tarefa com servidores e colaboradores do Inep, do consórcio aplicador e da gráfica. Cerca de 300 pessoas atuaram no sábado e no domingo para revisão da base de dados, seguindo processos e parâmetros estatísticos.

Além da força-tarefa, foi criado um e-mail (enem2019@inep.gov.br) para registro de demandas por revisão das notas, que ficou disponível durante todo o fim de semana, até 10h desta segunda, e contabilizou cerca de 172 mil mensagens. O Inep recebeu, ainda, manifestações pelo telefone 0800 616161. Todas as provas dos 3,9 milhões de participantes foram analisadas.

Correção – A Teoria de Resposta ao Item (TRI) permite que edições diferentes do exame sejam comparáveis. Nessa metodologia, consagrada mundialmente e adotada pelo Enem desde 2009, o cálculo das notas não é feito pela simples soma do número de questões acertadas, mas existe uma relação entre o número de acertos e a nota calculada. A TRI mede a coerência das respostas. Se o participante acerta uma questão que exige conhecimento complexo, é esperado que ele acerte questões mais fáceis também.

A TRI determina os parâmetros que medem o conhecimento do participante em cada item: discriminação (o que sabe e o que não sabe), dificuldade e acerto casual. Esses parâmetros são obtidos durante a etapa de pré-teste dos itens. Depois da aplicação do exame, é feita a validação dos parâmetros fixados no pré-teste. Nessa análise, o Inep utiliza uma amostra de resultados, que, em 2019, não foi impactada pelas inconsistências ocorridas.

Redação – A TRI não é utilizada para a correção da redação. Os textos sem identificação são avaliados por dois professores em uma plataforma on-line, sem que um saiba a nota atribuída pelo outro. Se a discrepância das notas for superior a 100 pontos no total, ou 80 pontos em uma das cinco competências avaliadas, um terceiro professor faz a correção. A nota final da redação é a média aritmética das duas notas totais que mais se aproximam. Esse modelo de correção da redação, portanto, já pressupõe uma revisão entre notas muito diferentes.

Entenda como é calculada a nota do Enem

Fonte: Assessoria de Comunicação Social/INEP

Veja também

Projeto cria Bolsa Educação para jovens desempregados de 16 a 20 anos

21/02/2020 09:44

PÓS-GRADUAÇÃO: Comissão entrega relatório sobre Avaliação Multidimensional

21/02/2020 09:16

MEC vai priorizar municípios com IDH baixo para receber mais bolsas de doutorado

21/02/2020 09:11

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.