NOTICIA

Avaliação In Loco: Mais de 6 mil avaliações estão previstas para 2022

17/02/2022 07:14

Modelo virtual contará com novos recursos para agregar qualidade e performance às avaliações. Avaliadores seguirão sendo capacitados ao longo do ano

Presidente do Inep, Danilo Dupas (ao centro); diretor de Avaliação da Educação Superior, Álvaro Parisi (à dir.); e a coordenadora-geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior, Helena Albuquerque (à esq.), detalham as metas da Avaliação in loco para 2022. Crédito: Reprodução

Presidente do Inep, Danilo Dupas (ao centro); diretor de Avaliação da Educação Superior, Álvaro Parisi (à dir.); e a coordenadora-geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior, Helena Albuquerque (à esq.), detalham as metas da Avaliação in loco para 2022. Crédito: Reprodução

Mais de 6 mil avaliações externas virtuais in loco de instituições de educação superior estão previstas para 2022. Outras 624 visitas presenciais também devem ser realizadas, no caso de cursos da área da saúde. As perspectivas e os dados atualizados da Avaliação in loco foram apresentados pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas, pelo diretor de Avaliação da Educação Superior, Alvaro Parisi, e pela coordenadora-geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior do Inep, Helena Albuquerque, em seminário promovido pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Educação Superior (ABMES) nesta última terça-feira, 15 de fevereiro. 

O Inep trabalha em diversas frentes para aprimorar os processos. De acordo com o presidente da Autarquia, Danilo Dupas, "os princípios de governança e inovação da gestão do Instituto estão presentes nessas entregas que estão sendo feitas para a sociedade". Dupas afirmou que o Inep seguirá aperfeiçoando aspectos operacionais e tecnológicos, visando, entre outros fatores, à automação e à racionalização dos procedimentos inerentes às avaliações. Segundo o diretor de Avaliação da Educação Superior, Alvaro Parisi, o Instituto também "acompanhará o desempenho dos avaliadores, com o objetivo de elevar a performance".

A melhora na coleta dos dados e introdução do uso da telemetria no âmbito das Comissões Próprias de Avaliação (CPA) também está nos planos para 2022. O Inep deve lançar, ainda, edital de seleção para avaliadores de áreas específicas. Outra novidade será a elaboração do código de conduta ética para instituições de educação, avaliadores e demais envolvidos nos processos. Para Danilo Dupas, a Comissão Técnica de Acompanhamento da Avaliação (CTAA), instância recursal do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) terá papel fundamental nas "reflexões sobre as possíveis melhorias". 

Dupas falou, ainda, sobre o aumento da produtividade e sobre a modernização da comissão ao longo dos últimos meses. O colegiado foi reestruturado, permitindo uma análise de recursos mais ágil, efetiva e transparente. Uma das novidades está na possibilidade de um membro visitar a instituição, com a mediação do Inep, para esclarecer questões sobre o relatório. Outra alteração importante diz respeito à presidência da comissão, que era exercida pelo titular da Diretoria de Avaliação da Educação Superior do Instituto, e passou a ser do presidente do Inep, Danilo Dupas.

Capacitações A coordenadora-geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior do Inep, Helena Albuquerque, apresentou os dados sobre as capacitações dos agentes envolvidos nos processos avaliativos. "Fizemos um trabalho muito forte com as capacitações específicas para a modalidade virtual. Praticamente todo o banco de avaliadores foi convocado", comentou Helena. Ao todo, 5.920 avaliadores foram capacitados para atuar especificamente nas avaliações virtuais. 

Também foi iniciada a capacitação de 347 profissionais selecionados no edital de 2020 que ainda não tinham sido integrados. Outras turmas referentes a esse edital serão capacitadas e integradas ao Banco da Avaliadores do Sinaes (BASis) ainda em 2022. De acordo com Helena Albuquerque, os cursos também foram reformulados e buscam credenciar os avaliadores já visando ao modelo remoto, assim como ao duplo perfil, possibilitando a atuação tanto em atos de permanência quanto de entrada. A equipe técnica do Inep também atuou na capacitação dos novos membros da CTAA.

Processos Em 2022, para além das visitas, mais de 7 mil processos avaliativos devem ser apreciados, entre atos de permanência que estavam sobrestados, atos de entrada que ingressaram entre maio e dezembro de 2021 e novos atos (permanência e entrada) que chegaram ao Inep a partir de janeiro de 2022. 

Consolidação Para o diretor-presidente da ABMES, Celso Niskier, "os dados e o volume de trabalho mostram a contribuição e o legado para a melhoria do processo de avaliação". Segundo a diretora técnica da Associação Brasileira das Mantenedoras das Faculdades Isoladas e Integradas (Abrafi), Iara de Xavier, a avaliação virtual "vem ao encontro das características do século 21". "O Inep inova com a implementação da modalidade, impulsionando, inclusive, a utilização da tecnologia pelas instituições de educação", afirmou Iara. 

O diretor de regulação e procurador institucional do Grupo Ser Educacional, Paulo Chanan, a exemplo de Iara Xavier, defendeu a manutenção do novo modelo, mesmo após a pandemia. "Vamos ter um momento decisivo para que a avaliação virtual se estabeleça em definitivo. Que consigamos ter isso como uma ideia de Estado", reivindicou. 

Novo formato Em abril de 2021, o Inep iniciou a avaliação externa virtual in loco utilizando a mesma metodologia da avaliação presencial e mantendo o mesmo rigor acadêmico, técnico e metodológico das análises institucionais e de graduação. O modelo foi instituído com o objetivo de transpor as dificuldades impostas pela pandemia de covid-19. Em 2021, foram realizadas 3.686 visitas, sendo 3.111 na modalidade on-line e 575 presenciais — cursos de medicina, odontologia, enfermagem e psicologia permanecem apenas com o modelo presencial.

Avaliação in loco O Inep é responsável pela avaliação externa in loco de instituições de educação superior e cursos de graduação. O objetivo é garantir a qualidade do ensino ofertado nesse nível educacional. A avaliação é um dos pilares que constam na Lei do Sinaes. Também servem como subsídio para a informação, por parte da sociedade, sobre a qualidade da educação superior ofertada no Brasil.

A avaliação institucional é realizada para que as instituições possam ser credenciadas ou recredenciadas, conforme decisão do Ministério da Educação (MEC). Já o processo avaliativo dos cursos ocorre com o objetivo de embasar a autorização ou o reconhecimento das graduações, assim como os procedimentos de renovação de reconhecimento ou da transformação de organização acadêmica.

Confira a apresentação sobre as perspectivas e os dados atualizados da Avaliação in loco

Confira o seminário sobre a Avaliação in loco

Saiba mais sobre a Avaliação in loco

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Inep


Chamada: Pesquisa 2022 sobre trocas virtuais

06/07/2022 09:09

Ministra Rosa Weber julga inviável ação sobre revisão da política de cotas

06/07/2022 08:53

Que lugar terá o Brasil no mundo forjado pela ciência?

06/07/2022 08:40

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

[email protected]

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.