NOTICIA

CIBEC: Sedap amplia análises sobre educação

09/09/2021 07:36

Conheça exemplos de pesquisas que adotam o Serviço de Dados Protegidos do Inep e entenda como funciona o acesso e o protocolo de segurança


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reúne algumas das principais estatísticas sobre a educação brasileira. Entre os diversos meios de acessar as informações produzidas pelo Instituto está o Serviço de Acesso a Dados Protegidos (Sedap), que possibilita o uso de bases restritas por parte de pesquisadores, desde que tenham fins institucionais ou científicos. O objetivo do serviço é viabilizar a realização de estudos, garantindo o desenvolvimento de pesquisas de interesse público e a manutenção do sigilo e da identidade dos indivíduos e das instituições.

Por meio do Sedap, é possível consultar informações em níveis elevados de desagregação, o que permite o desenvolvimento de estudos amplos e detalhados, considerando tendências, padrões e trajetórias educacionais que podem ser traçadas a partir de evidências apuradas pelo Inep. O Instituto disponibiliza bases de dados do Censo Escolar da Educação Básica e do Censo da Educação Superior. Tratam-se das duas principais pesquisas estatísticas do País sobre ambos os níveis educacionais. Os pesquisadores também podem acessar informações detalhadas a respeito do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

Pesquisas realizadas – Doutorando do departamento de Economia da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, o argentino Germán Jeremías Reyes, 32, pesquisa temas como economia do trabalho, da educação e do comportamento. Atualmente Reyes desenvolve a pesquisa “The Predictive Power of Attention for Schooling and Labor Market Outcomes”, na qual analisa a capacidade de atenção como uma habilidade. A pesquisa será um dos capítulos da tese de doutorado do pesquisador, que amplia a análise, no sentido de prospectar os impactos da capacidade de atenção na trajetória acadêmica e no mercado de trabalho.

Reyes utiliza os dados produzidos pelo Inep sobre o Enem, com o objetivo de mensurar a habilidade cognitiva dos participantes por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI). O pesquisador se baseia na queda de desempenho de cada participante no decorrer da prova para estimar a capacidade individual de atenção deles. “O que faço em minha pesquisa é calcular uma medida de queda do desempenho para cada estudante no Enem”, explicou.

A partir dessa análise, Reyes recorreu aos dados do Censo da Educação Superior para vincular essa capacidade de atenção estimada às decisões tomadas pelos estudantes na educação superior e, posteriormente, aos resultados alcançados por eles no mercado de trabalho. “Utilizo dados que revelam o tipo de universidade que o estudante acessa, qual curso escolheu, o progresso durante a graduação, qual a probabilidade de graduar-se e, eventualmente, os resultados no mercado”, complementou o pesquisador.

De acordo com Reyes, os dados educacionais brasileiros disponibilizados pelo Sedap permitem contextualizar o desempenho dos estudantes de modo que é pouco usual em outros países. “O Brasil é um dos maiores países do mundo. Então, as bases de dados tendem a ter muitas variáveis, as quais são muito importantes para os pesquisadores. As bases pequenas costumam ter muito ruído e é difícil encontrar efeitos significativos. Nesse sentido, as bases brasileiras permitem fazer mais análises, devido à presença de amostras maiores”, ponderou. “Não há muitos países que disponham desse tipo de informação”, disse.

Segurança – Para acesso aos dados protegidos, há um protocolo a ser seguido a fim de garantir a segurança das informações. O pesquisador deve solicitar o acesso ao Inep; os projetos de pesquisa, então, passam por uma análise técnica, na qual é avaliada a pertinência do pedido. Com a autorização, as informações podem ser acessadas única e exclusivamente na Sala de Acesso a Dados Protegidos do Inep, onde é permitido o acesso a microcomputadores com pacotes estatísticos. As saídas de resultados da pesquisa também passam por análise técnica e, uma vez aprovadas, são enviadas por meio seguro ao pesquisador.

Saiba mais sobre o Sedap

Saiba como solicitar acesso

 Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Inep


O que significa ômicron? Respostas para as 5 perguntas mais procuradas no Google

06/12/2021 12:03

Pandemia fez crescer cursos de especialização no país, mostra estudo

06/12/2021 08:50

NOTA OFICIAL: Os questionamentos a respeito da Avaliação Quadrienal

06/12/2021 08:43

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.